Google
 
 

PÁG. INICIAL
FEIRAS
FÓRUM NOVO
FÓRUM
ANUNCIE
ASSOCIAÇÕES
LISTA DE CRIADORES
LOJA VIRTUAL
LISTA DE FORNECEDORES
OUTROS_SITES
MANUAIS DE CRIAÇÃO
ARTIGOS
LIVROS
ENDEREÇOS
BATE PAPO
E-MAIL

Suplemento técnico do boletim da ASBRACHILA – nº 3

COMO PRODUZIR A PELE PERFEITA

O texto a seguir integra o artigo "Como Produzir a Pele Perfeita", de autoria do argentino Hector Aleandri e foi publicado na edição de janeiro de 2000 do boletim da Associação Argentina de Criadores de Chinchilas. A tradução é do presidente Edgar Zwetsch.

Todo produtor de chinchilas deseja ter muitas fêmeas e machos que sejam uma fábrica contínua de peles perfeitas com alta cotação em dólares.

Se partirmos de animais com bons genes e bom fenótipo (aparência externa) e fazemos uma boa tarefa quanto ao manejo e produção de peles, obteremos seguramente peles perfeitas que nos darão abundantes dólares como -retribuição a nosso trabalho.

A Criação da chinchila é um bom negócio e se perfila como tal pro várias décadas. Continuamente está chegando notícias de aumento da demanda de peles, o que -redunda num aumento dos preços das peles.

Faz poucos dias um dos compradores –norte americanos enviou fax as Associações de Criadores do Brasil dizendo que necessita 85.000 peles para este ano.

Tem chegado notícias da Canchilla de um aumento de preços das peles para maio/junho, na próxima venda.

Tudo soa muito bem  na prática muitas vezes os criadores -novos não obtêm tão bons preços pelas peles.

É que não fazem um bom trabalho na maturação e coureamento dos animais e se perdem muitos dólares.

Recordemos que a maioria dos seminários de aprendizagem começam com a explicação de que para obter o êxito na criação de chinchilas se necessita três fatores:

Bons animais, bom manejo, boa produção de peles

Geralmente onde mais fracassam os novos é na produção da pele, ou seja, no terceiro fator, que de nenhuma maneira é menos importante que os outros.

Quem tem tido o trabalho de permanecer durante várias horas vendo uma venda pública de peles terá notado que são muitos os casos de boas peles quanto à qualidade dos animais que as produziram obtêm preços baixos porque estão imaturas, sujas, mal estaqueadas ou com clapas. O que faz um estudo das vendas públicas de peles até se indigna ao ver com muitas vezes se perdem dólares totalmente.

Isto que escrevemos pode desanimar a novos aos que querem iniciar a criação de chinchila.

Não deve assim. É algo que acontece em quase todas as atividades agropecuárias.

Mesmo pessoas com experiência perdem dinheiro em distintas atividades por não saber certos detalhes técnicos ou práticos da atividade que desenvolve.

Muitas vezes nestas atividades se perdem milhares de dólares por erros humanos e por calamidades climáticas, pestes e outros fatores que afligem as atividades do campo.

Por isso nas últimas décadas se tem incrementado o esforço, por todos meios possíveis, para que os produtores de todas áreas recebam o maior assessoramento possível quando realizam uma atividade do campo.

Para se ter uma idéia da magnitude das perdas de lucros por erros humanos comentaremos um artigo publicado no jornal Suplemento Rural de 1 de Dezembro de 1999 onde se estimava em 70 milhões de dólares!!! O que se perde ao colher o trigo da Argentina por desconhecimento da correta utilização e regulagem da maquinaria.

Conhecer um problema e visualizá-lo em sua verdadeira dimensão já é o começo para encontrar uma,solução.

Nessa tesitura é corno.o leitor inquieto por melhorar deve concientizar-se de que não basta ler e aprender de improviso quais são os erros que não se deve cometer.

Se têm escrito muitos livros, folhetos,boletins (faz 35 anos que os Boletins da Associação explicam em detalhe esse problema) e é assim que o criador novo sabe que não deve matar animais imaturos courear mal, estaquear muito largo, fazer clapas, etc., etc.  nas mesas de venda segue aparecendo peles com estes problemas.

Nós entendemos que a teoria é boa, nos referimos ao que se ensina,  falta muita prática.

Sucede em geral que o criador novo lê e estuda sobre o tema, faz cursos e seminários porém não toma consciência do importante que é este tema e a hora de por em prática os ensinamentos, volta a cometer os erros que não devia ter cometido.

Isto acontece por falta de prática. Todavia tem dezenas de criadores que acreditam que se pode matar quando um nota que precisa de gaiolas ou simplesmente porque um exemplar chegou a uma idade determinada ou porque é o fim do inverno e muitos outros preconceitos que só fazem perder dólares e dólares.

Agora antes de qualquer coisa temos que convencer ao criador novo sobre o que é bom e o que é mau na produção de peles:

O que se deve fazer e o que -não se deve fazer.

Ninguém poderá produzir uma pele de preço máximo ou em outras palavras uma pele perfeita se não entender o porque de cada detalhe.

As razões do que se tem que fazer e do que não se tem que fazer.

Se um duvida e escuta dez campanas diferentes é muito difícil que alcance seu objetivo por isso pedimos aos leitores que aceitem, estas proposições em sua totalidade e não aceitem exceções, lhe garantimos que não se arrependerá e ganhará muitos dólares.

Porque se se explica a alguém o porque de cada passo na produção de uma boa pele e é negligente ou cabeçudo para fazer o contrário dificilmente terá êxito.

Também se ouve muitas opiniões tarnpouco terá êxito.

O que nós explicamos aqui agora é o que pedem os compradores de peles, para pagar seus preços máximos, o demais carece de valor.

Por isso, urna vez mais, lembraremos o que disse um -muito bom criador de chinchilas "Se a mim o comprador de peles pedir- peles verdes. Eu produzirei peles verdes. "

 

VEJAMOS O QUE PEDEM OS COMPRADORES DE PELES:

QUEREM PELES GRANDES.

Então -nunca há que se abater animais com menos de onze meses ou um ano.

Há que evitar peles pequenas e produzir sempre peles grandes.

Faz muitos anos se publicou -no Boletim da Associação o informe Lipson (um famoso comprador de peles de chinchilas) onde se explicava a importância do tamanho para determinar o preço da pele.

Isto nos faz ver que o tamanho é importante desde sempre e que não é uma novidade. Há informação consistente desde muito tempo sobre este tema.

O senhor Lipson explicava que em igualdade de condições uma pele grande pode valer $50, uma média $37, e uma pequena $24.

Isto quer dizer que uma pele pequena na realidade perde 52% de seu preço em relação a uma grande.

Quanto menor é a pele maior é a porcentagem que se perde, já que a diferença entre uma grande e uma média é de 25% e a diferença entre uma média e outra pequena é aproximadamente 37%.

Isto é fundamental para que não duvidemos e NUNCA sacrifiquemos animais -muito jovens e por outro lado mesmo que haja uma rnaturação muito boa aos sete meses, um animal dessa idade além de ser menor, nunca é tão escuro como um de um ano.

Quer dizer que também se perdem alguns dólares por falta de tom de cor em -razão da pouca idade do animal sacrificado.

Como, se vê um animal pequeno nos faz perder pontos em dois fatores importantes para o preço da pele: Tamanho e Cor.

 

E OS COMPRADORES DE PELES QUEREM PELES ESCURAS:

E se um animal não está maduro estará mais claro do que pode ser quando maduro e seu véu não se estenderá em toda a superfície.

E lembre-se que o tamanho é superfície coberta pelo véu.

Não é nada mais que urna maior ou menor, é uma superfície coberta pelo véu.Sem maturação jamais haverá bom véu.

Tudo isto tem que concientizar o criador da importância de fazer uma tarefa completa e profissional se quer obter uma boa pele de muitos dólares.

Estão todos conectados os fatores necessários para obter uma pele perfeita: Não há tamanho nem cor quando se abate –muito jovem o animal.

Tampouco há véu e portanto falta tamanho e cor escura se não está maduro e com bom finish (terminação

Se o inexperiente alarga muito ao courear e estaquear se dilui o véu e se perde em densidade e estamos no mesmo:

Nem é escura, nem é grande a pele, porque o tamanho está conectado com o comprimento e não

com a largura.

Abater um animal imaturo é igual que arrancar uma fruta verde ou uma flor fechada e querer ter um bom preço ao vendê-la, é

Impossível. O animal imaturo e sem terminação perde as vezes até 30% de seu valor.

Uma clapa importante no centro da pele pode levar até 70% do preço que esta pele vai receber.

Quando um descarna mal e deixa gordura e matambre, esta trabalha sobre o couro fazendo uma espécie de curtimento natural que deixa o couro duro e quebradiço.

Este tipo de couro chamado couro duro, é o terror dos peleteiros porque as peças se rasgam nos lugares onde suportam peso. Por exemplo, nos ombros, parte superior da frente e costas dos casacos etc. etc.

 

COMO SOLUCIONAR CADA UMA DAS ETAPAS NA PRODUÇAO DE PELES.

E dispensável repetir uma vez mais (porém o fazemos) que partimos de animais que procedam de machos extra-escuros e fêmeas de bom tamanho e densidade, animais livres de tons amarelados muito fortes e véu amarronado no lombo.

Também de criatórios com boas gaiolas, troca regular de maravalha, banhos freqüentes e sobretudo muita ventilação.

O tema ventilação é importantíssimo. Em épocas de calor ou frio extremos, muitos criadores tem os locais fechados e se limitam a dar frio ou calor conforme seja necessário. Porém desligam os exaustores para não fazer entrar ar frio no inverno ou quente no verão. Isto é lóqico, porém conspira contra a limpeza dos animais.

Mesmo que haja refrigeração ou calefação deve ventilar-se bem o local cada hora ou duas (pode ser usado um relógio automático) e de forma contínua se deve fazer circular o ar interno com ventiladores.

Os dias de muita umidade cabe trocar-se -mais assiduamente a maravalha e tem que dar muito mais banho aos machos de pele.

Em outro informe publicado nos boletins da Associação há muitos anos se explicava também a importância das peles com barriga branca e como a as que tem barriga muito amarela automaticamente vão em pacotes ,separados já que não se pode pôr num casaco peles com barrigas de cores diferentes.

A expressão em Inglês é: "yellow Flanks" e se refere à barriga amarela como a lateral da pele.

Nas tabelas de avaliação estas peles vão ,sempre numa categoria inferior, é impossível que uma pele com esse defeito possa obter preço alto.

Com o lombo impuro perde outro tanto por isto tem que cuidar da limpeza dos animais para pele desde quando são filhotes. É um erro de muitos criadores novos que só quando falta alguns meses para que amadureçam se preocupam de que os machos estejam bem limpos.

Tem que examinar na luz, os exemplares para pele, pelo menos uma vez por mês e observar se se notam manchas no lombo e barrigas sujas e amarelas.

Neste caso tem que incrementar o banho e trocar a rnaravalha.

Também é conveniente colocar um vidro grande se o animal tende a permanecer na maravalha molhada e sujar-se. (Ver noutra parte desta publicação a importância de um vidro grande dentro da gaiola)

E bom costume observar uma ou duas vezes por semana os animais para pele, fora da gaiola porém numa boa luz. Esta também é uma ajuda para detectar de forma rápida se há um começo de come pelo (nesse caso convém abater mesmo que não esteja maduro).

Desta forma se pode evitar o que sucede a muitos danos na pele porque se esfregam contra o banho (neste caso se troca o banho por um frasco de vidro) e outras coisas que fazem diminuir o valor da pele.

Neste tema como em tantos outros a prevenção e a vigilância nos farão ganhar muitos dólares.

Se se teme tirar a chinchila da gaiola e causar-lhe, por inexperiência, uma clapa, basta observá-Ia de fora com uma boa lanterna ou luz portátil.

 

DETERMINAR A PERFEITA MATURAÇÃO E O FINISH OU TERMINAÇÃO.

O criador tem que aprender a reconhecer o ponto exato de maturação, ou seja, quando a pele está em seu máximo esplendor.

Do exterior da gaiola se pode ver no animal um brilho, um eye appeal especial.

Está bonito o exemplar.

Se o examina baixo de uma boa luz, vê toda a superfície do couro branca, não há dupla banda, em especial na região do pescoço.

Se examina o exemplar da cabeça ao rabo e o véu deve cobrir a região do pescoço.

Toda a superfície da pele é sedosa, parelha. Não deve haver falta de pelos, áreas com diferentes alturas de pelo. É essencial que haja brilho e beleza no pelo.

Pode tolerar-se umas pequenas diferenças de altura de banda na região das ancas, se o pescoço está perfeito.

Um animal pode ter este estado de beleza e completa maturação aos sete meses porém, não deve ser abatido. Isto já se explicou mais acima.

É melhor fazê-lo na segunda maturação aos onze meses, um ano, quando será maior e mais escuro.

 

PARTE PRÁTICA:

É importante ver num Curso, Seminário ou com criador experiente pelo menos 15 animais em perfeito estado de maturação antes de tomar decisões a respeito de animais que se possui.

Esta observação de animais maduros deve se fazer em pelo menos três oportunidades diferentes.

Não serve fazê-lo uma só vez. Tal é nossa experiência com dezenas de criadores aos que ensinamos a reconhecer a maturação.

Para fazer um bom trabalho é importante saber a diferença entre maturação e terminação (em inglês diferença entre prime e finish).

A maturação se refere ao couro que pode estar perfeitamente branco e o finish se refere mais a pele que pode não estar em seu máximo esplendor, um animal pode estar maduro porém, não estar terminado.

Por isto muitos aconselham que mesmo que o pescoço esteja bem branco, convém esperar quinze dias mais ou pelo menos até que se observe que comece a crescer novo pelo nesta região.

Nesta etapa o exemplar dificilmente pode dar mais de si.

Quando se vê o couro muito azulado em animais abatidos tem que tomar consciência de que foi perdido dólares inutilmente.

E mesmo que o couro esteja perfeitamente branco também se perderão alguns dólares se a pele não está terminada ou com um bom finish.

Recorde-se em todo o momento que o comprador compra pele e não couro.

Ninguém olha a cor do couro no casaco para determinar se é bonita e de alta qualidade. Todos olham a pele.

Quando o comprador compra, olha a pele da cabeça ao rabo, não olha o couro.

Ao máximo passa sua mão rapidamente pela parte do couro para sentir que o mesmo não esteja duro, quebradiço ou deteriorado.

Assim da mesma forma deve olhar o criador o exemplar que supostamente vai abater.

O criador deve dar importância fundamental a pele e como a vê para saber se deve encaminhar ao sacrifício:

A chinchila está em seu máximo esplendor e beleza.

Isso determinará a oportunidade ou conveniência de sacrificar o exemplar.

De nenhuma maneira deverá fazê-lo porque o couro está branco. Isso é só um indício de maturação porém,não necessariamente de finish.

 

ABATER E COUREAR CORRETAMENTE:

Nós aconselhamos aos novos que não abatam e nem coureem no início.

Não sabemos porque porém, é difícil que os novos façam bem o trabalho.

Geralmente não sabem estaquear corretamente, fazem clapas, deixam gordura e matambre.

Uma pessoa especialista no tema abate e coureado pode cobrar $1.50 ou $2 por exemplar abatendo e coureando.

É certo que isto será deduzido do preço final que o criador obterá porém, as vezes evitará perder 10$ ou mais, que o que pode custar um erro no abate coureado ou estaqueamento.

Alguns fazem pequenas clapas na região do pescoço quando desnucam, aconselhamos que evitem, não usando este método de abate se não abatendo com éter.

Basta um algodão bem embebido em éter, colocar o exemplar dentro de um frasco com tampa e adormece sem sofrer e sem perder pelo.

Outros alargam demasiado as peles, simplesmente porque ao descamar fazem movimentos até os costados que sempre devem se evitar.

TEM QUE FAZER MOVIMENTOS COM A COLHER ATÉ ACIMA E ATÉ ABAIXO QUANDO SE DESCARNA E EXTIRAR AO MÁXIMO A PELE COMO SE EXPLICA NOUTRAS PARTES DESTA PUBLICAÇÃO.

Quanto mais novo é o criador mais rápido deve encaminhar a pele para curtir, APENAS SE SECA (dois ou três dias) para evitar, se deixou excesso de gordura ou matambre, estes trabalhem sobre o couro e deixem-no duro e quebradiço.

Aconselhamos a todos que queiram evitar clapas que usem o tambor (ver outra parte desta publicação).

Com este instrumento, quase não se toca na pele e é difícil fazer clapas.

Temos que iniciar uma séria campanha contra as clapas.

Estas clapas são o problema principal para os novos e deve evitar-se a todo o custo.

Muitas vezes o criador não as vê até que a pele volte do curtume e o pobre curtidor paga as conseqüências.

Outras o curtidor não faz um bom trabalho e comete o erro.

Geralmente as que estão na região do pescoço e das ancas são feitas pelo criador ao extrair o corpo da pele ou abater, na região do lombo geralmente são culpa do curtidor.

Seja quem for o responsável há que evitá-las porque representam muitos dólares no preço final.

Há também criadores irresponsáveis que abatem um animal mesmo que tenha uma clapa causada por mau manejo. Isto é jogar dinheiro diretamente ao lixo.

Se ao pegar mal o animal se causa uma clapa terá que esperar que o pelo volte a crescer, porém, jamais se deve abater chinchilas com clapa.

O criador novo deve usar um caça borboletas para pegar os animais dentro da gaiola se lhe faltar experiência.

Finalmente façamos uma importante reflexão: Muitas vezes se compara o produtor de peles de chinchilas com um agricultor que preparou e arou o terreno, desparasitou as plantas que nasceram, tirou as daninhas, em fim realizou todas as tarefas inerentes ao cultivo e logo ao colher o grão o faz de maneira deficiente e o deixa apodrecer sob o sol e a chuva.

Isto é o que faz o criador de chinchilas que não cuida, embala, e envia rápido ao curtume suas peles. Deixar as peles várias semanas fora do freezer é como deixar o grão sob a chuva e o sol. Também é não enrola-ias corretamente e não enviá-las logo para curtir. Centos de peles chegam aos curtumes sem separador de papel entre si. Enroladas em nylon que não lhes permite respirar. A pele é algo orgânico que se degrada como a carne ou a pele de qualquer ser vivo, sem dúvida muitas peles chegam com excesso de gordura e matambre endurecido pelo tempo transcorrido entre seu coureado e o envio ao curtume.

Se algum leitor tem tido preços baixos por suas peles. Tem meditado qual das causas que diminuem o valor das peles é a culpada???

Escutou as explicações do comprador de peles na venda pública?

Assim como muitos criadores vão a venda pública e o único que lhes interessa é escutar quanto está pagando o comprador a cada pele. Tem gente inteligente que também lhe interessa aprender o porque destes preços, as virtudes que se alardeiam e os defeitos que se criticam em cada pele e o porque dos preços diferentes.

Estes últimos são os que na verdade aprendem e ganharão bom dinheiro com seus produtos.

Envie sua mensagem

Última atualização: 03 maio 2002

 

 

GALERIA
Confira a coleção de fotos de casacos dos principais nomes da costura mundial.  
página grande, leva em torno de 8 minutos para baixar.

Envie sua mensagem ;